Você conhece a banda Leaving Eden?

Leia mais

Novo vídeo da banda Kamelot: Liar, liar

Leia mais

Novo vídeo da banda Angra

Leia mais

01 janeiro 2015

Entrevista com GROG, vocalista da banda Die so Fluid

Die so Fluid é uma banda londrina de rock, que está na ativa desde o ano 2000. Ao longo dessa trajetória, conseguiu notoriedade no cenário do rock e metal inglês, ao mesmo tempo que conquistava novos públicos ao redor do mundo. O trio é formado por Grog Rox. Drew Richards e Al Fletcher.

Die So Fluid, 2013. Photo by Tina Korhonen
Confira mais informações no link Biografia da Banda!

grog credit Paul Harries (3)
Grog é a líder do grupo. Com um visual gótico, dark, sexy e ousado, a compositora do Die so Fluid não larga seu fiel companheiro musical, o baixo. Neste ano de 2015, o Santuário do Metal tem a honra de apresentar aos fieis companheiros deste blog, uma entrevista exclusiva com Grog! Na verdade é a primeira entrevista da compositora e baixista da banda para um blog de metal brasileiro!!!! Por isso me sinto tão honrada :)

OBS: cite como referência este blog, se desejar compartilhar em seu site qualquer conteúdo desta entrevista, ok??? 
ENTREVISTA

RAQUEL: Primeiro gostaria de agradecer pelo tempo cedido para esta entrevista, visto que vocês estão em turnê.

1ª) Se você pudesse definir o universo musical/sentimental que rege a banda Die so Fluid, qual seria a palavra que resume tudo que é a banda?

GROG: 'Transformativa' é uma palavra que vem à mente, porque eu sinto que nós criativamente andamos em uma linha que traz a fantasia da realidade e vice-versa em um casamento que define pensamentos e emoções de forma mais eficazes e precisas. Eu sempre pensei que fazer arte é como uma conversa que nunca deve parar, como tudo no universo, ela ( a arte) simplesmente continua a desenvolver, a aprender, crescer, se transformar. Quero manter minha mente e coração abertos e compartilhar esta viagem.

Posso também acrescentar "milagrosa"? Haha, porque, basicamente tiveram lutas e superações de obstáculos em todo o caminho da nossa carreira, e sempre estivemos apoiando uns aos outros como amigos, através de questões pessoais, doença, música, malandragens, mudanças em caminhos da vida... então é um milagre ainda estarmos aqui! Eu sou grata por isso e talvez seja a centelha mágica de energia dentro de nossa música.

2ª) Qual o conceito do álbum The Opposites of Light? Quais os sentimentos, fatos e histórias captados na essência das composições musicais? E consequentemente qual a mudança ou diferença deste álbum em relação aos anteriores (Spawn of Dysfunction, Not Everybody Gets a Happy Ending  e The World Is Too Big For One Lifetime)?

GROG: O conceito estabelece no título que inicialmente nos fez rir quando ele surgiu em nossas mentes, mas depois passou a se tornar o quadro perfeito para um mundo musical em que canalizamos histórias de fantasmas de Hollywood, espíritos do deserto. Estamos a falar dos resultados do desejo da raça humana de controlar a natureza, a obsessão com o apocalipse no momento de escrever o álbum, e como nossos caminhos se desdobraram em todo o mundo, como estamos todos engajados em uma pesquisa, em última análise, para o nosso verdadeiro eu.

O álbum tem duas seções, "Shakura" e "Pah ', (sol nativo americano e divindades da lua) e representam o metal mais pesado e raízes do punk, sons e assuntos que os fãs reconhecem. Em seguida, o elemento introspectivo, escuro e assustador que já vimos anteriormente em canções como "Themis" e "Chasing Dawn’... Grande parte da inspiração para este álbum veio da minha mudança de Londres, Inglaterra, para Los Angeles, Califórnia, e todas as viagens que eu estava fazendo em diferentes fusos horários. Fiquei fascinada e uma das faixas principais do álbum é Black Blizzard, que foi inspirada na tragédia Dust Bowl da década de 1930, a partir do qual milhares e milhares tiveram de fugir ou morreram. Esses eventos foram impulsionados por egos de homens  e ganâncias, e os resultados de modo bíblico, e, em seguida, foram tão facilmente esquecidos.

Eu acho que quando você ouve The Opposites Of Light, é evidente que é o melhor álbum escrito que conseguimos até agora. Se não houvesse uma progressão lá, seria hora de chamá-lo de dia. Como sempre, eu estou achando mais e mais magia e potencial no que podemos fazer.


3ª) Deve ter sido exaustivo o processo de criação/elaboração dos cinco vídeos lançados a partir das músicas do álbum The opposites of Light ('Black Blizzard', 'Comets', 'Landslides', 'Nightmares' e Violent Delights) . Como foi elaborado os vídeos, como vocês pensaram na história desses vídeos? De que forma as músicas deste álbum e os vídeos refletem o amadurecimento da banda?

GROG: Bem, devido à natureza do Die So Fluid fizemos de tudo para que no final tivéssemos um trabalho engenhoso e astuto! Não temos uma enorme quantidade de dinheiro, mas nós confiamos em nossas próprias capacidades e na capacidade de nossos amigos e colegas. Eu sou um artista e gosto de fazer filmes. Para mim, é uma parte divertida de estar em uma banda que permite que você adicione uma outra dimensão à forma como a sua música e imagem é percebida. Você pode jogar e experimentar com eles (banda e imagem). 

Ambos Comets e Landslides foram feitos por mim com a ajuda do meu marido e amigos. Comets foi filmado principalmente nas ruas de Hollywood, andando de moto, de um modo selvagem, e Landslides foi gravado no Vasquez Rocks, perto de onde eu vivo, onde os primeiros episódios iniciais de Westerns e Star Trek foram filmados!

O diretor David Kenny, fez Black Blizzard, e nos encantamos pela atmosfera de horror de um filme épico e dark da década de 70. Isobel Mascarenhas-Whitman dirigiu Violent Delights em um dia frio de Londres em um tempo muito curto, mas deu certo!

Nightmares foi criado por Drew (guitarrista) usando cenas que filmamos em um armazém em Londres que fora incendiado. É intercalado com filmagens de "Carnival Of Souls", um filme favorito de nosso gosto. Nós tentamos buscar em um filme que sempre nos mostre a chance para nosso uso criativo. A banda sempre tem um forte envolvimento com os temas e o visuais darks, trabalhando com diferentes diretores que ajudaram a manter as ideias frescas, enquanto os vídeos ainda cumprimentam uns aos outros e mostram que há sempre mais camadas para explorar ...

4ª) Qual a principal conquista da banda Die so Fluid este ano e quais sãos os planos para 2015?

GROG: Este ano, nós lançamos o nosso melhor álbum ainda e iniciamos planos para fazer mais trabalhos nos EUA. Eu fiz novos amigos maravilhosos, a campanha de álbuns dos EUA acaba de começar, e eu não posso esperar para sair na estrada em janeiro com as bandas Wednesday 13 e Eyes Set To Kill na turnê americana do Monsters of the Universe!

5ª) Mande um recado para seus fãs brasileiros:

GROG: Obrigado pelo seu interesse e apoio queridos fãs brasileiros de rock e não podemos esperar para tocarmos ai em breve!

Quero mais uma vez desejo-lhe boa sorte na turnê nos EUA!

GROG: Muito obrigado !!!


1.Nightmares 04:51
2.Comets 04:15
3.Black Blizzard 04:19
4.Anubis 04:14
5.Carnival 05:02
6.You Suffocate We All Suffer 05:29
7.Crime Scene 03:09
8.Transition 05:12
9.The World Opposite 03:55
10.Echo Of A Lie 04:23
11.Violent Delights 03:15
12.Falcons 04:46
13.Dream Sequence 05:14
14.Landslides 04:26
15.The Road To San Sebastian 03:59
16.Spark 05:43

GOSTOU DESTA MATÉRIA? SAIBA MAIS!



Matérias semelhantes em: ENTREVISTAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Santuário do Metal - 2012. Todos os direitos reservados.
Criado por: Raquel Alves.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo