Você conhece a banda Leaving Eden?

Leia mais

Novo vídeo da banda Kamelot: Liar, liar

Leia mais

Novo vídeo da banda Angra

Leia mais

14 março 2014

Entrevista com Cathrine Paulsen da banda Trail of Tears

Entrevista traduzida do site
http://www.femmemetalwebzine.net/2012/06/27/interview-cathrine-paulsen-trail-of-tears/

Realizada em 27 junho de 2012 por Erwin Van Dijk
__________________________________
 Cathrine Paulsen é a cantora do Trail of Tears . Ela fez os vocais femininos no " A New Dimension of Might " álbum de 2002, mas não apareceu em " Free Fall into Fear" , de 2005 . Foi uma grande surpresa quando ela  voltou para a banda em 2007, após a maior parte dos membros do Trail of Tears decidirem sair da banda .

Erwin: A primeira pergunta : Você sempre quis ser uma cantora ?

Cath: Sim, eu comecei a cantar quando tinha 7 ou 8 anos de idade , e eu sabia desde o início que eu tinha potencial para desenvolver a minha voz . Eu gastava em torno de  4 a 6 horas por dia cantando e dançando no meu quarto durante vários anos, e eu era muito dura e rigorosa comigo mesmo. Eu não comia, jantava ou ia dormir sem antes  eu não tivesse feito essa prática diária de cantar. Então eu tive que praticar até que meu objetivo fosse concluído .

E: Você fez aulas de canto? E o que você faz para manter a sua voz nas melhores condições ?
C: Não, eu nunca fiz. Algumas vezes tinha na escola. A maioria das coisas que  eu mesmo aprendi, foram depois de horas e horas de prática.  Normalmente eu aquecia a minha voz antes em um concerto , e praticava antes de sair em turnê .. mas eu pratico menos nestes dias do que em meus anos mais jovens. Agora é algo que vem naturalmente e estou feliz em ver que meu trabalho duro valeu a pena.

E: De acordo com a biografia da banda, você é uma a cantora soprano . É esse o único estilo de cantar que você faz ?

C: Bem, há um pequeno mal-entendido sobre o vocal soprano . Você vê, soprano não é um estilo , mas é muitas vezes ligada à ópera e forma clássica de cantar. Eu sei que muitas pessoas acreditam que se você é soprano, isso significa que você está no alto, na faixa vocal. A coisa é que soprano quer dizer algo sobre o som da sua voz. Se você tem uma luz clara e brilhante, o  som que você terá, vai ser um soprano . Se você tem um som mais escuro, você vai ser uma voz alto . Aprendi a alternar entre esses sons , para que eu possa optar por ter uma voz mais escura ou mais clara. Eu vou acabar usando o som que eu sinto que melhor expressar a música  . Mas eu acho que você queria perguntar se eu só faço ópera ou estilo clássico.... O que eu faço no " Bloodstained Endurance " não é nem um desses estilos , então a resposta é não:  não é o único estilo que eu faço, mas eu fiz muito mais do estilo clássico em "A New Dimension of Might " . Eu tenho bastante prática para cantar a maioria dos estilos de qualquer forma existe .
E: Que tipo de música você ouve  e quais são as suas bandas e músicas favoritas?

C: Depende do meu humor , mas geralmente vai ser algum tipo de metal. Às vezes eu gosto de ouvir o rádio com todos os tipos de pop / rock / música blues , mas eu nunca encontrei o prazer no jazz. Minhas bandas favoritas / canções são Emperor – “Inno a satana”, Strapping Young Lad – “Underneath the waves”, W.A.S.P.- “Charlies chainsaw”, Motley Crue, Korn, Ulver. Eu poderia continuar para sempre ..

E: Você teve outras bandas ou projetos antes Trail of Tears ?

C: Sim , na banda Lucid Fear. E eu continuo a fazer parte dela.

E: Isso pode ser uma questão sensível , mas por que você retornou ao Trail of Tears  após mais de dois anos e meio de ausência?
C: Realmente é muito sensível e há  uma razão para isso. Nunca foi minha escolha  deixar Trail , em primeiro lugar , eu nunca quis sair . Foi muito difícil para mim naquela época, porque a banda decidiu que eles queriam fazer músicas mais agressivas e não achou que eu não desejava fazer parte disso. Então, eu fui expulsa por telefone , sem sequer ter sido dada a oportunidade de participar de qualquer discussão entre eles. Eu li em um site que todos nós concordamos que nossos estilos seguiam um caminho diferente. E isso me fez ficar mal , porque eu sabia que não era assim que as coisas aconteceram e eu não tive uma única oportunidade de contar o meu lado da história. As pessoas tem feito essa pergunta tantas vezes depois que voltei para o Trail e no começo eu estava muito insegura de como respondê-la . Eu não quero culpar ninguém e eu não quero sentir qualquer tipo de amargura para com os membros anteriores. Mas não é possível responder à pergunta sem voltar a esse tempo e dizer a verdade sobre o que aconteceu . Depois que a banda se separou, Ronny e eu entramos em contato , pela primeira vez , depois de eu ter sido expulsa . Ele me perguntou se havia a possibilidade de trabalhar em conjunto no futuro, mas naquele momento não era necessariamente com Trail of Tears . Nós nos encontramos e discutimos o que queríamos fazer, e ele veio foi muito claro, tanto para mim, e especialmente ele mesmo: ele queria levar o Trail of Tears para um novo nível com um novo line-up. Então começamos a busca de novos membros e eu trouxe o guitarrista ( Bjorn ) e o baterista ( Cato ) da minha banda, a Lucid Fear, com Endre (baixo) e PAL ( do Guardiens of Time) . Depois de apenas algumas poucas semanas , a banda estava completa , mais uma vez , e depois de 3 ou 4 mêses, fizemos a primeira turnê pelos EUA na história da banda . A razão pela qual voltei é tanto , porque eu sou um músico, e em meu coração e alma, e com a mudança no line-up , foi possível retornar.  Então , eu vi isso como uma oportunidade de começar de onde parei e continuar a minha visão com a banda e minha carreira , bem como a visão de Ronny com Trail of Tears .

E: E o que você fez nesses anos ?
C: Eu ainda toquei na banda Lucid Fear e eu também tinha alguns outros projetos. Então eu continuei compondo música, cantando, escrevendo e trabalhando.


E: " Bloodstained Endurance " é o último álbum e será lançado pela Napalm Records. Qual foi o seu papel na escrita da canção do álbum?

C: Eu fiz minhas próprias linhas vocais e escrevi minhas próprias letras . Para ser breve , tudo o que faço no registro é o meu próprio trabalho. Ronny e eu também organizamos nossos vocais e as letras para ajustar um ao outro. E tem sido um prazer trabalhar com ele e tudo corre muito suave. É uma situação nova para ele, porque ele sempre foi o de fazer as letras e decidir como o arranjo vocal deve ser feito. Então, eu realmente apreciou a confiança dele  em minhas habilidades e me dando espaço para liberar a minha energia , pensamentos e sentimentos na música.

E; E quais são suas músicas favoritas no álbum?

C: Está mudando de vez em quando , mas sei que é certo " Farewell to Sanity ", " Bloodstained Endurance ", " The Desperations Corridors” e “Take Aim, Reclaim, Prevail.


E: E a última pergunta: há alguma coisa que o leitor deve saber que eu não perguntei ?

C: Acho que foi muito bom isso. Mas eu gostaria de usar este momento para dizer que eu estou preocupada com o nosso meio ambiente e como ele se desenvolve . É importante para  encorajar a todos , inclusive eu, a assumir a responsabilidade em nossa maneira de viver.


Para mais informações

http://santuariodometal.blogspot.com.br/2012/01/trail-of-tears.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Santuário do Metal - 2012. Todos os direitos reservados.
Criado por: Raquel Alves.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo