Você conhece a banda Leaving Eden?

Leia mais

Novo vídeo da banda Kamelot: Liar, liar

Leia mais

Novo vídeo da banda Angra

Leia mais

08 setembro 2013

Cibercultura e o metal

O professor da disciplina de cibercultura da UFC Cariri nos pediu pra elaborarmos um vídeo que conceituasse o que é cibercultura... Dentre os conceitos apresentados, os pontos positivos e negativos dos avanços tecnológicos, das redes sociais, etc, avaliamos também que em dados momentos, abrimos mão de viver a nossa realidade em função de estar conectado não sei quantas horas e mais horas em redes sociais, internet, etc... Deixamos de viver certos momentos de nossa vida em função de estar antenado em um mundo virtual que cada vez mais nos atraí e nos seduz.... Duas músicas de bandas renomadas, servem para a gente repensar sobre isso:




Perdido em um mundo criado pelo homem
Eu não consigo me lembrar como tudo começou
Me diga quem sou eu?

Estrelas ficticias em galáxias perdidas
Sonhos sintéticos e memórias falsas
É tudo uma mentira?

Não há escapatória
Não há saída alguma daqui
Eu estou trancado nesse universo
O mundo real irá desaparecer
Aonde a fantasia morre
Você verá seus sonhos
Mentiras materias
Materializar
Olhos de computador
Computar

Realidade virtual - sobrecarga de computador
Fantasia Real trancada lá dentro
Eu não sou mais que um programa?
Um sonho artificial
Um rio de eletrons fluindo com a corrente
Uma dimensão paralela, simulações de batalha
Mente sobre matéria, estimulos cerebrais
Eu não sei se eu existo, Eu penso, logo existo
Sem emoções, não sou nada alem de um holograma
Não há escapatória, Estou trancada nesse universo
Onde a fantasia morre, mentiras materiais
Olhos de Computador

Não há escapatória
Não há saída alguma daqui




Entre, aqui é o meu mundo
Fechado da dor e do frio
Entre, venha para dentro
Um lugar secreto de luz
Pois neste mundo eu estou livre de vocês
Vocês não podem passar

Então aqui estou, e eu sou bela
E todos os meus amigos diriam o mesmo
Então aqui estou, e você não pode negar
Que eu sou alguém que você abraçaria
Eu sou a rainha, eu sou pura e amada
Por todo mundo

Entre, aqui está o meu código
Através da vasta conexão mundial você me conhecerá
A rainha de seu próprio mundo
Minha história, conheça a minha vida

Então agora vocês vêem, existe outro eu
Não alguém insegura e estranha
A vontade de meu pai aqui não significa nada
E eu não temo sua fúria violenta
Eu sou a rainha, você sabe que eu sou amada
Por todo mundo

Entre, aqui está o meu código
Através da vasta conexão mundial você me conhecerá
A rainha de seu próprio mundo

Pare de sonhar, e acorde
Seu mundo tolo não é o que é real
Este mundo de falsos amigos e computadores
Falsidade digital
Esta muralha cibernética (esta muralha cibernética)
É construída para escapar ou aprisionar
A escolha é sua (a escolha é sua)
Você irá sonhar ou ver o que é real?

Oh... não, chega, apenas deixe-me ficar sozinha comigo mesma
Estes pensamentos conflitantes aumentam minhas dúvidas

Eu sou a rainha, eu devo ser amada
Esta assim chamada 'muralha' está lá para proteger
Uma vida controlada por teclas
Fechada da dor e do frio



Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Santuário do Metal - 2012. Todos os direitos reservados.
Criado por: Raquel Alves.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo